Colinesterase, soro

Outros nomes:

Colinesterase, atividade ou dosagem no sangue

Pseudocolinesterase, atividade ou dosagem no sangue

Butirilcolinesterase, atividade ou dosagem no sangue

Organofosforados, intoxicação por

Processamento e adequação da amostra

- Aguardar 30 minutos; - Centrifugar a 2739 g por 10 minutos a 18 ºC; - Não aliquotar; - Volume mínimo: 0,5 mL; - Enviar à seção, refrigerado. Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: 6 horas; Refrigerada (2-8ºC): 7 dias; Congelada (-20ºC): 6 meses.

Método

- Colorimétrico, usando butiriltiocolina como substrato.

Valor de referência

- De 7000 a 19000 U/L.

Interpretação e comentários

- O teste é útil no diagnóstico de intoxicação por inseticidas organofosforados e carbamatos. Existem duas colinesterases: a verdadeira, ou acetilcolinesterase, que está presente em eritrócitos e no sistema nervoso, e a pseudocolinesterase, ou butirilcolinesterase, encontrada no plasma e no fígado. Este teste mede apenas a atividade da pseudocolinesterase. Na intoxicação pelos inseticidas anteriormente referidos, existe inibição das duas enzimas, mas os sintomas como coma, convulsões e fasciculações musculares decorrem, sobretudo, da inibição da acetilcolinesterase. O exame permite avaliar exposição recente a inseticidas organofosforados e carbamatos. A exposição crônica, no entanto, é mais bem mensurada por meio da determinação da atividade da acetilcolinesterase eritrocitária. A dosagem da colinesterase pode também ajudar a avaliar a função hepática, especialmente no pós-transplante.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989