Manual de exames

Dimeros D, por turbidimetria, optica, plasma

Outros nomes: PRODUTOS ESPECIFICOS DA DEGRADACAO DA FIBRINA, D DIMEROS, D-DIMEROS, DIMEROS-D

Este exame não precisa ser agendado

Orientações necessárias

- O cliente deve informar todos os medicamentos tomados nos últimos sete dias.

Processamento e adequação da amostra

Verificar:
Se há presença de coágulo, invertendo gentilmente o tubo. Se houver, recusar o material.
Se o volume de sangue + o anticoagulante atingiu 90% ou mais do nível do tubo (observar tabela com referência de preenchimento).
Se o volume estiver incorreto, solicitar coleta de novo material ou em caso de dúvida contatar um colaborador do Setor de Hemostasia.

PREPARO DO MATERIAL A SER ENVIADO CONGELADO (plasma pobre em plaquetas)

1) Em até 3 horas após a coleta, centrifugar a amostra em temperatura ambiente ou a a 18 ºC por 15 minutos a 2200g.

2) Retirar o material da centrífuga e observar se o paciente tem hematócrito alto (utilizar tabela).
Se a papa de hemácias for superior ao limite indicado, isto significa que o paciente tem hematócrito superior a 55%.
Nesta situação, avisar e encaminhar o material aos cuidados de um colaborador do Setor de Hemostasia.

Amostra hemolisada: consultar a régua de hemólise (vide ITR-.DIS-00059)

Procedimento para amostra hemolisada:
Comparar a amostra hemolisada com a régua de hemólise para checar o índice hemolítico seguindo as orientações abaixo:
* Amostra com índice hemolítico até 30 mg/dL: liberar resultado sem nota
* Amostra com índice hemolítico de ? 40 mg/dL: solicitar nova coleta


3) Identificar um tubo plástico de 4,0 mL, separar cuidadosamente o plasma com pipeta plástica sem tocar na camada onde estão as plaquetas e sem formar """"espuma"""".
Volume mínimo de plasma: 1,0 mL

4) Tampar.

5) Colocar o material no gelo seco.

6) Encaminhar o material para o Setor de Hemostasia congelado em gelo seco.

Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: não aceitável;
Refrigerada (2ºC a 8ºC): 4 horas em tubo primário ou plasma;
Congelada (- 20ºC): 2 semanas;
Congelada (- 70ºC): 6 meses.

Método

- Quantificação de Dímero D por turbidimetria

Valor de referência

- Até 500 ng/mL FEU (unidades equivalentes de fibrinogênio).

Interpretação e comentários

- Os dímeros-D são um dos tipos de peptídeos formados como consequência da ação proteolítica da plasmina sobre a fibrina, o que confirma que houve geração de trombina. Níveis elevados indicam fibrinólise aumentada e podem estar associados a:
-- tromboses venosas profundas (TVP) e/ou embolia pulmonar;
-- infarto agudo de miocárdio e angina instável;
-- coagulação intravascular disseminada aguda ou crônica e fibrinólise primária;
-- hematomas;
-- cirurgias;
-- pré-eclâmpsia.
- O exame é extremamente útil como teste de triagem na suspeita clínica de embolia pulmonar, pois apresenta alto valor preditivo negativo, ou seja, resultados normais praticamente excluem essa possibilidade diagnóstica

Convênio e cobertura

Consulte nossa página de Convênios para mais informações

Particular e valores

Não tem convênio? Fale com a gente e consulte as condições especiais de pagamento particular.

Faça em casa

Agora, você pode fazer exames de sangue, urina e fezes em casa, no trabalho ou onde preferir. Consulte as regiões de cobertura