Fator IX, Atividade, plasma

Outros nomes:

ATIVIDADE DO FATOR IX

CHRISTMAS DISEASE - TESTE PARA

FATOR 9, ATIVIDADE

FATOR 9, FUNCIONAL

FATOR IX : C OU FIX - C

FATOR IX, ATIVIDADE DO

FIX - FUNCIONAL

HEMOBILIA B, TESTE PARA

TESTE DE FATOR DA COAGULACAO PARA HEMOFILIA B

Fator IX, Atividade

Orientações necessárias

- Após dieta leve, o jejum não é necessário. Caso contrário, sugere-se jejum de três horas. - O cliente deve informar todos os medicamentos utilizados nos últimos sete dias.

Processamento e adequação da amostra

Verificar: Se há presença de coágulo, invertendo gentilmente o tubo. Se houver, recusar o material. Se o volume de sangue + o anticoagulante atingiu 90% ou mais do nível do tubo (observar tabela com referência de preenchimento). Se o volume estiver incorreto, solicitar coleta de novo material ou em caso de dúvida contatar um colaborador do Setor de Hemostasia. PREPARO DO MATERIAL A SER ENVIADO CONGELADO (plasma pobre em plaquetas) 1) No máximo até 3 horas após a coleta, centrifugar as amostras a 18 ºC em 2.200 g durante 15 minutos. 2) Retirar o material da centrífuga e observar se o paciente tem hematócrito alto (utilizar tabela). Se a papa de hemácias for superior ao limite indicado, isto significa que o paciente tem hematócrito superior a 55%. Nesta situação, avisar e encaminhar o material aos cuidados de um colaborador do Setor de Hemostasia. Amostra hemolisada: consultar a régua de hemólise (vide ITR-.DIS-00059) Procedimento para amostra hemolisada: Comparar a amostra hemolisada com a régua de hemólise para checar o índice hemolítico seguindo as orientações abaixo: * Amostra com índice hemolítico até 30 mg/dL - liberar resultado sem nota * Amostra com índice hemolítico de 40, 50 e 60 mg/dL - liberar resultado com nota * Amostra com índice hemolítico maior ou igual a 70 mg/dL - solicitar nova coleta 3) Identificar um tubo plástico de 4,0 mL, separar cuidadosamente o plasma com pipeta plástica sem tocar na camada onde estão as plaquetas e sem formar "espuma". Volume mínimo de plasma: 1,0 mL 4) Tampar. 5) Colocar o material no gelo seco. 6) Encaminhar o material para o Setor de Hemostasia congelado em gelo seco. Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: não aceitável; Refrigerada (2-8 ºC): 4 horas em tubo primário ou plasma; Congelada (-20 ºC): 2 semanas; Congelada (-70 ºC): 6 meses.

Método

- Teste funcional quantitativo de único estágio baseado no TTPA, utilizando plasma comercial deficiente em fator IX. Curva de calibração realizada com padrão comercial calibrado contra referência internacional.

Valor de referência

A partir dos 6 meses de idade: 65% a 150% de atividade de fator IX Abaixo dos 6 meses podem ser observados níveis reduzidos de fator IX. (100% de atividade corresponde a 1 U de fator IX/mL)

Interpretação e comentários

- O teste é utilizado no diagnóstico das deficiências congênita (hemofilia B) ou adquirida de fator IX, no estudo da função hepática, na avaliação de TTPA prolongado e no controle de qualidade de concentrados de fator IX produzidos em hemocentros. - A hemofilia B tem herança ligada ao cromossomo X e acomete cerca de um em cada 30.000 indivíduos do sexo masculino. A gravidade da doença correlaciona-se com os níveis residuais de fator IX circulante, o que classifica a hemofilia como leve (atividade do fator IX entre 5% e 30%), moderada (atividade entre 1% e 5 %) e grave (atividade abaixo de 1%). - A deficiência adquirida de fator IX pode ser causada por doença hepática, terapia com anticoagulante oral, deficiência de vitamina K e presença de inibidores (anticorpos), esta última de ocorrência rara.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989