Laço, prova do, Hospital-Materiais Outro

Outros nomes:

FRAGILIDADE CAPILAR

FRAGILIDADE CAPILAR, PROVA DE

FRAGILIDADE VASCULAR

HENOCH-SCHONLEIN, PROVA DO LACO

PROVA DO LACO

PURPURAS, PROVA DO LACO

RUMPEL LEED, TESTE

TELANGIECTASIAS, PROVA DO LACO

Laço, prova

Orientações necessárias

- O cliente deve informar todos os medicamentos utilizados nos últimos 14 dias, especialmente antiagregantes plaquetários, como ácido acetilsalicílico (Aspirina®, AAS®, Melhoral®, Bufferin®, etc.), antiinflamatórios, antidepressivos, antialérgicos, diuréticos e betabloqueadores. - Idealmente o cliente não deve ter feito uso de ácido acetilsalicílico nos 14 dias que antecedem este exame, nem nenhuma das outras medicações mencionadas acima nos dois dias que antecedem o mesmo. Entretanto, a suspensão de qualquer medicamento deve ser feita somente com o consentimento do médico assistente. - Este exame é realizado atualmente nas seguintes Unidades de Atendimento: Republica do Libano I, Paraíso, Villa Lobos, Campinas e Brasília.

Processamento e adequação da amostra

- Receber a ficha de atendimento e a folha de trabalho, conferindo a anotação do resultado da PVLACO e a existência da etiqueta de código de barras colada na frente da folha de trabalho. - Gerenciar a etiqueta no sistema de gerenciamento de amostras. - Transcrever corretamente para o sistema o resultado da PVLACO, utilizando a rotina TRD para digitação e TRL para a liberação. Importante: - Resultado positivo: liberar no campo de OBS: @OB304 (Colocamos o serviço de assessoria médica do setor de Hemostasia à disposição, para prestar maiores esclarecimentos).

Método

- Método de Gothlin modificado por Rumpel-Leede.

Valor de referência

- Teste negativo: menos que 5 petéquias em uma área de 25 cm².

Interpretação e comentários

- Este exame estuda a evasão de sangue dos capilares, sob estresse ou trauma, fornecendo uma avaliação grosseira da integridade capilar. - Os procedimentos que analisam a fragilidade capilar são influenciados não somente pela parede dos pequenos vasos, mas também pelo número e pela qualidade das plaquetas. - Testes positivos podem ocorrer em: -- plaquetopenias (especialmente se o número de plaquetas for menor que 10.000/mm³), como na púrpura trombocitopênica idiopática (PTI) e na púrpura trombocitopênica pós-infecciosa; -- púrpura de Henöch-Schonlein; -- defeitos de função plaquetária congênitos e adquiridos; -- durante o uso de medicamentos que alteram a função plaquetária (Aspirina®, antiinflamatórios, anti-histamínicos, corticosteróides, antibióticos, etc.); -- reações vasculares tóxicas; -- anomalias vasculares hereditárias (telangiectasia hemorrágica hereditária); -- doenças que cursam com fragilidade capilar (deficiência de vitamina C, defeitos de síntese do colágeno, etc.); -- período pré e pós-menstrual imediato e pós-menopausa; -- indivíduos idosos; -- durante a administração prolongada de esteróides.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989