Osmolalidade, soro

Outros nomes:

CETOACIDOSE DIABETICA, OSMOLALIDADE DO SORO

DIABETES, OSMOLALIDADE DO SORO

OSMOLALIDADE DO SORO

OSMOLARIDADE DO SORO

OSMOLARIDADE PLASMATICA

Osmolalidade no soro

Processamento e adequação da amostra

- Aguardar 30 minutos; - Centrifugar a 2200 g por 10 minutos a 18 ºC; - Não aliquotar; - Enviar à seção, em temperatura ambiente; - Soro (volume ideal: 1,0 mL; volume mínimo: 0,5 mL). Estabilidade da amostra Temperatura ambiente: 6 horas; Refrigerada (2-8 °C): 7 dias; Congelada (-20 °C): 2 meses.

Método

- Osmolalidade medida em osmômetro através da propriedade de abaixamento crioscópico.

Valor de referência

- Ate 30 dias: acima de 266 mOsm/Kg - 1 mês a 59 anos: 275 a 295 mOsm/Kg - Acima de 60 anos: 280 a 301 mOsm/Kg

Interpretação e comentários

- O exame é útil na avaliação de vários aspectos do metabolismo hidrossalino, de estados hiperosmolares e de casos de intoxicação exógena por etanol, metanol e polietilenoglicol. Valores elevados são encontrados nas desidratações hipertônicas, no coma diabético e na uremia. Valores baixos, por sua vez, são evidenciados nas desidratações hipotônicas, na intoxicação hídrica e na síndrome de secreção inapropriada de hormônio antidiurético. A osmolalidade medida é usualmente maior que a osmolalidade calculada (até 10 mOsm). Em caso de haver diferenças acima de 15 mOsm, deve-se pensar em intoxicação exógena, choque ou trauma. Já a osmolalidade sérica elevada, com sódio normal, sugere hiperglicemia, uremia ou alcoolismo.

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989