T4 livre por diálise, por espectrometria de massas, soro

Outros nomes:

FT4 diálise

T4 livre, após diálise, soro

T4 livre por espectrometria de massas

T4 livre MS

Orientações necessárias

- Caso faça uso de hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), a coleta deve ser realizada antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento. - Informar ao Fleury os medicamentos em uso nos últimos 30 dias. - Caso faça uso de hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), a coleta deve ser realizada antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento. - Informar ao Fleury os medicamentos em uso nos últimos 30 dias.

Processamento e adequação da amostra

Receber a amostra em embalagem REF e mantê-la nesta condição até a manipulação. - Centrifugar a 2200 g por 10 minutos a 18 ºC em até 2 horas após a coleta; - Aliquotar todo o volume de soro em tubo de alíquota padrão; - Volume mínimo: 0,5 mL - Encaminhar amostra refrigerada Estabilidade da amostra: Temperatura ambiente: não aceitável; Refrigerada (2-8 ºC): 7 dias; Congelada (-20 ºC): 6 semanas.

Método

Diálise de equilíbrio/Cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas em tandem (ED-LC-MS/MS)

Valor de referência

Adultos (acima de 18 anos): 0,9 a 2,2 ng/dL

Interpretação e comentários

O efeito metabólico dos hormônios tiroidianos é realizado pela sua fração livre não ligada às proteínas, como a globulina transportadora de tiroxina (TBG) e albumina. Em algumas situações, como durante a gestação, o aumento da TBG estimulada pelo estrógeno pode interferir na dosagem do T4 livre realizada pelos imunoensaios (interferência analítica), dificultando a sua interpretação. Em outra situação como no aumento da afinidade do T4 pela albumina (hipertiroxinemia disalbuminêmica familiar), a dosagem de T4 livre por imunoensaios, também pode sofrer interferência e não refletir o verdadeiro “status” da função tiroidiana. Nestes casos, o método referência para dosagem de T4 livre é a espectrometria de massas pós-diálise, por não apresentar interferência das proteínas transportadoras e apresentar excelente discriminação diagnóstica, tanto em hiper quanto em hipotireoidismo. Esta dosagem pode também ser útil nos pacientes em investigação ou seguimento de hipotireoidismo central e naqueles que utilizem medicações que possam interferir nas dosagens do T4 livre.

Cobertura de convênios

Para informações sobre cobertura de convênio, consulte nossa página de Convênios ou ligue para nossa Central de Atendimento pelo telefone: (21) 2266-8989

Preços e Pagamento Particular

A Clínica Felippe Mattoso oferece parcelamento em até 10x sem juros (parcela mínima de R$ 50,00).

Não possui cadastro? Cadastre-se já!

Entre em contato com a nossa Central de Atendimento e agende seu exame: 

(21) 2266-8989